FLUIDOS PARA SISTEMA DE ARREFECIMENTO

Você sabia que o liquido que vêm de fábrica nos Radiadores/Sistemas de Arrefecimento dos automóveis e a grande maioria dos caminhões e ônibus é um liquido especial, cuidadosamente balanceado e que deve “SIM” ser trocado periodicamente (em media a cada 2 a três anos) e que, por outro lado, a utilização de agua de torneira e de muitos dos líquidos indiscriminadamente vendidos nos diversos pontos de venda em todas as cidades brasileiras como “ADITIVOS PARA RADIADOR”, são na grande maioria altamente prejudiciais ao bom funcionamento dos motores, e que essa pratica pode levar esses motores à fadiga, com enormes custos para a sua reparação?

  • O primeiro ponto a ser considerado nessa questão é a PRIMEIRA REGRA FUNDAMENTAL: Praticamente todos os Líquidos de Arrefecimento que vem de fabrica nos veículos são produzidos a base de um composto químico denominado MONO-ETILENO GLICOL, e que estes variam na sua concentração dentro do liquido utilizado, dependendo da região geográfica que estes veículos são produzidos e trafegam, isto é, Hemisférios norte ou sul, mais próximos aos polos, ou, em países mais temperados como nos USA, países Europeus em geral onde as estações do ano são bem definidas, ou ainda, países mais tropicais ou semitropicais como o Brasil, onde predominam mais temperaturas mais elevadas ou ainda moderadas.
  • O segundo ponto a ser considerado é também a SEGUNDA REGRA FUNDAMENTAL: Em todos esses líquidos usa-se como diluente AGUA DESMINERALIZADA, a mesma utilizada em Baterias de automóveis, uma agua livre de minerais e ainda, é adicionado ao liquido, um “Pacote de Aditivos” específico para preservação dos componentes internos do Sistema de Arrefecimento. Nos dias de hoje, estes “Pacotes” podem ser de origem ORGÂNICA ou HIBRIDA. Os aditivos Orgânicos foram introduzidos nos anos 90, buscando a preservação ambiental e, por gerarem inconvenientes técnicos em motores movidos a diesel, surgiram mais adiante os aditivos HIBRIDOS. Estes nada mais são do que os próprios Orgânicos, acrescidos de um componente a mais, o NITRITO, devido ao uso do diesel como combustível, mas que também não provoca danos à natureza!
  • Hoje, considerando os bons líquidos encontrados no Mercado Brasileiro, isto é, aqueles produzidos dentro das REGRAS FUNDAMENTAIS acima e, já preparados e comercializados como “PRONTOS PARA USO”, isto é, (É PROIBIDO MISTURA-LOS COM AGUA OU QQUER OUTRO COMPONENTE – por isto, chamados de “PRONTOS PARA USO”), na sua grande maioria são produtos HIBRIDOS. Estes, por sua vez, não têm qualquer ação negativa em motores movidos gasolina, GNV ou FLEX e, quando utilizados em motores a diesel, proporcionam uma proteção adicional, pois, protege contra cavitação, um fenômeno comum em motores a diesel, provocado pela vibração em alta frequência, característica típica nestes motores. Todo cuidado é pouco quando falamos em líquidos para RADIADORES E SISTEMAS DE ARREFECIMENTO, pois, não há no Brasil ainda uma legislação para controle, fiscalização, produção e comercialização destes líquidos, assim, o consumidor final, em geral leigo no assunto, por desconhecimento, apenas olha para a cor de líquidos, que podem ser rosa, amarelo, verde claro, avermelhado, cinza, etc., já que essa coloração é sempre dada pelo uso de corantes e que nada interferem na função do produto.

 

DICAS IMPORTANTES PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMBARCAÇÕES

Dicas importantes sobre lubrificantes para pequenas e médias embarcações que utilizam motores 2T quem tem um barco pesqueiro ou curtes uma lancha, pode se beneficiar delas!

TRANSMISSÕES MECÂNICAS

Lubrificantes para Transmissões Mecânicas..., GL-4 ou GL-5, Será que uma substitui a outra?