“A EVOLUÇÃO TECNOLOGICA DOS MOTORES E A RELAÇÃO DESTES COM OS LUBRIFICANTES”

Qual a relação entre a Evolução dos Lubrificantes e a Evolução dos Motores Automotivos e, como isto é conduzido na TEXSA DO BRASIL como Industria de Lubrificantes?

Todos nós acompanhamos desde os anos 90 com o primeiro evento mundial sobre a Preservação ambiental (A CONFERENCIA RIO 92), que o mundo despertou e iniciou um longo caminho para um Grande Problema:

  • Que era imperativa a Preservação do Planeta para a continuidade da vida nela!!
  • Que um dos principais fatores eram os Gases de Efeito Estufa e sua substancial redução, bem como a Redução a praticamente “zero” no nível de emissão de Partículas e de Metais na atmosfera, isto para podermos continuar vivendo e preservando nosso planeta Azul, chamado TERRA.
  • Pois bem, a partir da segunda metade dos anos 90 mudou-se o conceito dos Motores a Combustão Interna e estas foram evoluindo gradativamente, levando a mudanças Radicais que nos últimos 30 anos, os motores atuais nada tem a ver TECNOLOGICAMENTE com os antigos motores carburados que se produziram ao longo de mais de 90 anos!
  • Com isto, a tecnologia dos combustíveis e dos lubrificantes teve de mudar Radicalmente e hoje os lubrificantes que atendem nossos motores, principalmente a partir do ano 2007 tem em seu “Gene”, um novo paradigma - “LUBRIFICANTE É HOJE PEÇA LIQUIDA DO MOTOR” e não mais apenas um mero óleo para lubrificar e impedir que o motor funda!!
  • Assim, se utilizarmos os óleos dos anos 60 até aqueles produzidos no inicio dos anos 2000, nestes motores produzidos hoje, simplesmente provocamos, em pouco tempo, a quebra irreversível destes novos motores.
  • Onde entra a TEXSA como Indústria de Lubrificantes e outras poucas nacionais que como ela que estão remando na mesma direção e que tem a mesma linha de ação das Gigantes Multinacionais, que são as que estão diretamente ligadas no desenvolvimento dos projetos desses novos motores!
  • A TEXSA, mesmo sendo uma indústria de transformação de pequeno porte, está constantemente em contato com Montadoras, participa de congressos e intercambia tecnologia com o mundo afora e assim, produz seus produtos dentro das normativas mundiais de lubrificantes bem como das exigências da ANP (Órgão REGULADOR do mercado de lubrificantes e Combustíveis). Isto só é possível, investindo pesado e tendo um Laboratório Químico (O Maior do Sul do Brasil), além de profissionais altamente gabaritados trabalhando neste laboratório e ainda, abarcando mais de US$ 1 milhão em Equipamentos de ultima geração para controlar e acompanhar cada fase, desde o recebimento de cada um das matérias primas, aditivos, óleos básicos, etc., até a verificação sistemática de cada fase da produção desde a formulação e mescla, até seu envase final nos diversos tipos de frascos que entrega ao seu mercado, além de manter controle sobre cada lote produzido, retendo amostras de cada produto e cada lote de produção por 72 meses, o que permitem poder rastrear a qualidade no campo. Por todas estas questões é que o TEXSA, apesar de não ser ainda um lubrificante tão conhecido como as Grandes Multinacionais, é das poucas entre as pequenas que está comprometida no desenvolvimento de PRODUTOS DE PRIMEIRA LINHA EM PERFORMANCE e, com nível de TECNOLOGIA e QUALIDADE que nada devem às das Grandes Multinacionais. Somente uma empresa que RESPIRA TECNOLOGIA E QUALIDADE 24 horas por dia pode ter seus produtos APROVADOS numa GIGANTE MONTADORA como a DAIMLER BENZ (MERCEDES), que nos concedeu, após um longo percurso de 2 anos, uma APROVAÇÃO para o nosso Produto TEXSA SUPER TURBO PLUS SAE 15W-40 CI-4 NA NORMA MB 228.3, conforme podemos ver abaixo!!!

PERIGO NO USO DE LUBRIFICANTES FORA DE ESPECIFICAÇÃO EM MOTORES MODERNOS

REVISTA O MECÂNICO – PAUTA SOBRE TROCA DE ÓLEO AUTOMOTIVO EM VEICULOS LEVES

matéria Solicitada opinião da TEXSA DO BRASIL como Indústria do segmento de Lubrificantes.

DICAS IMPORTANTES PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMBARCAÇÕES

Dicas importantes sobre lubrificantes para pequenas e médias embarcações que utilizam motores 2T quem tem um barco pesqueiro ou curtes uma lancha, pode se beneficiar delas!

TRANSMISSÕES MECÂNICAS

Lubrificantes para Transmissões Mecânicas..., GL-4 ou GL-5, Será que uma substitui a outra?